Archive for the Personagens Category

Teddy. O urso de Dimitri Selvius

Posted in Personagens, Uncategorized on abril 21, 2010 by necromancerss

Teddy

História: Ha muito tempo quando Dimitri estava aprendendo os ensinamentos dos druidas ele encontrou um filhote de urso negro sozinho com fome e doente.
Dimitri o tratou ateh ele ficar bom quando isso finalmente aconteceu ele foi atraz da mae do pobre urso,ele a achou morta por outra criatura q ele naum sabia oque era,a tal criatura fugiu com medo de dimitri e entaum dimitri resolveu cuidar do filhote até ele estar pronto para voltar para floresta mas eles acabaram formando um laço de amizade e se tornaram companheiros fieis

Urso Negro:
Nome – Teddy
Tamanho – Médio
19 PV
12m Deslocamento
CA 13 Toque 11 Surpresa 12
Ataque Base/Agarrar +2/+6
Ataque:Corpo a corpo: 2 garras +6(Dano 1d4+4) e Mordida +1(Dano 1d6 +2)
Qualidades Especias:Visão na PEnumbra,Faro
Fort +5,Ref +4 Von +2
For 19 Des 13 Con 15 Int 2 Sab 12 Car 6
Escalar +4 Ouvir +4 Observar +4 Natação +8
Talentos: Tolerancia,Corrida


Dimitri Selvius. O sereno

Posted in Personagens on abril 21, 2010 by necromancerss

Dimitre Selvius. O sereno

História:

Dimitri Selvius nasceu em uma tribo de elfos do bosque foi ensinado desde pequeno que se deve cuidar da natureza e respeitala.
Sempre foi um rapaz muito calma e sua atividade preferida era se sentar debaixo de uma arvore depois de almoçar e descançar olhando o céu.Seu conceito de vida é “Sempre á um jeito”.
Seu sonho é encontror um lugar feliz para descansar o resto de seus dias.

Ficha:

Elfo Druida:5  Obad-Hai,Terra,Água
PV:
5d8+0 (24pv’s)
CA:18( des +5,Cors.couro.batido:+3)

Iniciativa:+5

Bônus.Atq: +3  Agarrar: +2 Deslocamento: 9m
Res.Mag:+2 sono  Red.Dano:+4 Contusão
ATq corpo a corpo:
Cimitarra:+4 (1d6+1/X3), adaga+4 (1d4+1/19-20 x2)
ATq Distância: Arco longo:+8(1d8/x3)
Atq TtL:-X-

AE: —X—

QE: Companheiro animal,senso da natureza,empatia com a natureza,Caminho da floresta,Rastro invisivel,resistir a tentação da natureza,Forma selvagem 1/dia

Tendencia: Neutro e Bom

Habilidades:For:10(+1) Des:16 (+ 5) Con:14(+0)Int:14(+3) Sab:16(+2) Car:13(+1)
Pericias:Adestrar Animais 5; Cavalgar 7; Concentração 2; Conhecimento(Natureza) 4;Cura 5 Identificar Magia 4; Natação 2; Observar 9 ;Ouvir 9 ;Procurar 6 ;Sobrevivencia 5;

Talentos: Tolerancia e prontidão
Magias:

0º-Brilho,Concertar,Criar Água,Curar Ferimentos Minimos,Dectar Magia,Detectar venenos,Intuir Direção,Ler Magias,Luz,Orientação,Purificar Alimentos,Resistencia,Virtude.

1º-Névoa Obscurecente,Pedra Encantada.
2º-Névoa,Amolecer Terra e Pedra.
3º-Moldar Rochas,Respirar na Água.

Dhorad Drim, O Mão Negra

Posted in Personagens on abril 17, 2010 by necromancerss

Dhorad Drim, O Mão Negra

História:

Dhorad Drim, vem das terras distantes do sol poente, aonde os sonhos tem um preço e este preço, custam vidas. Oriundo das entranhas do oeste, o garoto viajante percorreu nações, fugindo da ordem para almejar seus planos. Desde jovem, o estudioso Dhorad se destacava dos demais de sua sociedade, vivendo afastado. Suas brincadeiras para com os amigos eram quase sempre de má indole, deixando os pobres garotos que com ele percorriam as campinas geralmente feridos. O jovem era constantemente reprimido por seus pais, principalmente por seu pai Fagnstor Drim. O homem de meia idade, com barba cheia e de poucos modos, não suportava pouco mais de comentarios maldosos de Dhorad e, depois de um longo dia de jornada dentro das matas junto com os demais lenhadores, reprimia o filho com surras que apenas aumentava a inconsequencia do garoto. Dhorad tinha apreço por sua mãe e via nela uma pessoa indefesa, digna do esquecimento. Na juventude, quando pudera adquirir uma independencia social, rabiscou em punho, tinta, lágrimas e ódio o adeus de seu lar, destinado a sua mãe, que seria fadada ao esquecimento. Ele quis esperar a senhora Filennia Drim retornar da colheita nos vastos campos de trigo, mas não o fez. Seu futuro reservava uma vida de luxos, com uma única condição, o pecado. Os porcos falsamente selibatados, adornados em ouro e mantos nobres julgavam quase tudo como pecado na época. A visão deturpada de uma lei contraditória, abriu novos horizontes para a ideologia de Dhorad Drim, que desde a carta, fez suas botas surradas percorrem as terras do desconhecido. A vida de um aventureiro independente porém não seria fácil, sendo que somente os mais destacados por suas habilidades, ou os fracos que alegavam ser devotos das ideias da coroa, conseguiam emprego. Nas primeiras estações ainda restava-lhe dobrões de ouro para suprir suas necessidades, mas logo com o chegar do inverno as coisas pioraram. Nesta época Dhorad refugiava-se num pequeno vilarejo sob a sombra de uma montanha do norte, lugar este aonde a lei não chegava e muito menos criminosos. Desta forma, as oportunidades se lançavam com força profunda de um destino glorioso e assim iniciaram inúmeros casos de roubo na cidade, o que manteve o viajante vivo por toda estação ardua. Como sempre, logo o cerco se fechava na caçada do ladrão do vilarejo e mais uma vez,as botas sentiram o gosto da terra sem rumo. Em sua história, o então ladrão permaneceu pouco mais de 4 luas numa singela cidade, que por sinal era bem desenvolvida, aonde Dhorad Drim aprendera algumas profissões e oficios com valoros homens e anões. Mal eles imaginavam que os mesmos conhecimentos que tais homens usassem para ganhar a vida, o ladrão usaria para tirar a de outros. Ao longo de uma longa jornada para ele, adquiriu alguns utensilios e com eles, a sabedoria para usar. Talvez, ainda hoje, seja o aventureiro mais valoroso que aquelas terras do passado gorfejassem ao mundo. Dhorad almeja a vida de luxo,mulheres lindas, taças de ouro embebidas de sangue dos fracos e o seu proprio exercito para viver às margens de uma sociedade impura, como ele mesmo cita. Por seus ideais saiu de sua terra natal, mas é por sua audacia que vive.
Aos que tiveram o desprazer de cruzar com Dhorad Drim, restam os boatos, os boatos da mão negra. Essa história, geralmente é contada pelos saqueados, nos seus relatos à guarda. Algumas lendas em torno desse ser, contadas apenas pela reles classe desprivilegiada, narram que no local do saque, o acusado deixa uma marca em madeira queimada de uma mão, amão de cinzas Negra. Alguns boatos giraram em torno dessa caracteristica e dizem que, em algum momento da sombria história de Dhorad, o mesmo fizera um acerto com uma facção, A Guilda da Mão Negra. Ninguém sabe se esta facção é real e, se for, quais são os propósitos dela. Muito menos sabem qual teria sido o acerto entre um viajante e o grupo. Outros contam ainda que o ladrão é portador de uma praga, conferida por um clerigo que teve seu templo saqueado, mas tal história é fervorosamente desqualificada pelos demais sacerdotes, que sempre negam a fraqueza de um ser guiado pelos deuses para com um ladrão mundano. Aos que conviveram pouco mais de dois sois com o aventureiro estranho de nome exótico, narram suas caracteristicas como um homem de voz arranhada e baixa, parecendo um pobre enfermo. Seu porte fisico é atlético, mas ninguém sabe o quanto, pois mesmo sobre o sol escaldante do meio dia, Dhorad porta suas vestimentas esvoaçantes e negras. Sua carroça é repleta de utensilios, parecendo sua casa móvel e nunca chama a atenção dos mais sagazes guardas. Sua pele é pálida, como um homem abatido,que viva na noite. Um fato curioso são duas peculiaridades que este viajante possui, a primeira, resguardada sobre luvas de couro, que quando retiradas das cansadas mãos, revelam unhas longas, como das mulheres dos prostibulos. Outro fato é ainda mais intrigante, para os que de sua história conhecem, um brinco pendurado em sua orelha esquerda, no formato de uma gota de vidro negra. Aos mais observadores, a gota não passa desapercebido e dizem representar a confirmação do acerto com a mão negra. Seus cabelos longos e negros, são lisos como o tecer da noite, finos e leves como a brisa que a escuridão resguarda, os cabelos são sempre dispostos frente ao rosto, para encobrir uma cicatriz que Dhorad possui proximo a orelha  esquerda. Seu comportamento no mais resume-se na sua cautela, demonstrada nos seus gestos e sua fala, além do velho hábito de percorrer uma moeda por sobre os dedos. Aos mais e poucos, íntimos, costuma-se ressaltar sua educação, os jeitos nobres de se portar, o estilo cauteloso e as inúmeras frases em idioma elfico entoado ao além por ele.(tais frases são geralmente desejos que passam pela mente de Dhorad como, queria que voce morresse agora)

Ficha:

Humano Ladino:5
PV: 5d6+1(27 pv)

CA:17 (+4 des,+3 armadura.couro batido )

Iniciativa: +4

Bônus.Atq:+3  Agarrar:+5  Deslocamento:9m
Res.Mag:0  Red.Dano:0
ATq corpo a corpo:
Espada curta +7 (1d6+2,19-20/x2); Adaga +7(1d4+2,19-20/x2)
ATq Distância: Besta pesada +7 (1d10,19-20/x2)
Atq TtL:-x-

AE:Ataque furtivo +3d6

QE: Sentir armadilhas +1d6,Esquiva sobrenatural,Evasão,Encontrar armadilhas

Tendencia: Neutro mau

Habilidades:For:14(+2) Des:18 (+ 4) Con:12(+1)Int:17(+3) Sab:13(+1) Car:13(+1)
Pericias:Muitas para serem expecificadas;

Talentos: Acuidade com armas,Preparar Venenos,Alquimia diabólica;

Faust III- o necromante

Posted in Personagens on abril 17, 2010 by necromancerss

Faust III o Necromante

História:

Faust III eh um garoto muito quieto quando criança era isolado nem uma das crianças gostava dele.Um dia acho Elisa a unica criança q conversava com ele,essa mulher acabo se tornando o amor de sua vida.
Eles creceram e seu amor tambem a vida deles estava perfeita ateh aquele fatidico dia.Faust chegou no quarto e acho elisa morta no chao com a garganta cortada,foi a causa mais traumatica e tenebrosa q ele ja havia visto e a unica coisa q ele achou no local foi um simbolo de Vecna.Desde entao Faust tem estuda dia e noite uma maneira de trazer Elisa devolta a vida nem mesmo que ela seja um vulto e matar o canalha q a matou a sangue frio.

Ficha:
Humano Mago:5 necromante Wee jas
PV:
5d4+5  (21  PV)
CA:13 (+3 des)

Iniciativa: +3

Bônus.Atq:+2 Agarrar:+2 Deslocamento:9m
Res.Mag: Red.Dano:
ATq corpo a corpo:
Foice longa +3 (2d4+1,X4)
ATq Distância: Besta leve +5 (1d8)
Atq TtL:-X-

AE: —X—

QE: Invocar familiar,escrever pergaminho

Tendencia: Caótico Neutro

Habilidades:For:12(+1) Des:16 (+ 3) Con:14(+2)Int:16(+3) Sab:14(+2) Car:12(+1)
Pericias: Blefar3, Concentração 7, Conhecimento(Arcano)8, Decifrar Escrita 8, Observar , Ouvir 7, Procurar 8, Usar Instrumento Magico 4;

Talentos: Usar arma (foice longa),Foco em magia(Necromancia),Ignorar componetes materiais,vitalidade
Magias:0º-Toque de Fadiga,Romper Mortos-Vivos,Resistencia,Raio de Ácido,Dectar Magia,Detectar Venenos,

Ler Magias,Pasmar,Brilho,Globo de Luz,Luz,Raio de Gelo,Som Fantasma,Abrir/Fechar,Concertar,Mãos Magicas,Mensagem,Marca Arcana,Prestidigitação.
1º-Causar Medo,Raio de Enfraquecimento,Tuque Macabro,Misseis Magicos,Mãos Flamejantes,,Detectar Portas Secretas,Compreender Idiomas,Ataque certero.
2º-Aterrorizar,Cegueira/Surdez,Comandar Mortos-Vivos,Mão Espectral,Toque do Carniçal,Vitalidade Ilusória.
3º-Imobilizar Mortos-Vivos,Raio de Exaustão,Toque Vampírico,Lentidão.